As funcionalidades do Direito 4.0

Conheça as soluções jurídicas que fazem parte do futuro do mercado e suas aplicações no Sem Processo.

homem usando o computador segurando documento

O Sem Processo nasceu em 2016 como uma plataforma de negociação e, após o aparecimento de novas necessidades do mercado jurídico, desenvolvemos novos apps, entre eles a LawOp e o Spectter. Todos são voltados para a otimização de seu tempo e trabalho e temos como maior objetivo reduzir os conflitos do mundo.

Veja a seguir o que são cada um deles e como são aplicados ao Sem Processo.

Negociação

O que é?

O dicionário Michaelis da língua portuguesa define negociação como: “conversa que ocorre entre duas ou mais pessoas, com fim de se chegar a um acordo”. Ou seja, a negociação é uma comunicação bilateral entre as partes, visando atingir um consenso a partir de interesses comuns. Atualmente, com o avanço da tecnologia, fica para trás a necessidade de a negociação ser realizada face a face. No mundo globalizado em que vivemos, torna-se cada vez mais fácil a comunicação, e assim, a possibilidade do diálogo entre as partes com a resolução de seus conflitos.

Entretanto, no mundo do direito, por força da tradição, os juristas nem sempre compreendem que conflitos podem ser resolvidos por formas mais céleres e eficazes. Preferem a propositura de ações judiciais, sendo esse fato demonstrado em estatísticas divulgadas. Conforme o relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), chegaram a tramitar no Brasil 78,6 milhões de processos judiciais. Pode-se dizer que, a cada ano, surgem outros 20 milhões de processos. Como esse resultado, no final de 2018, existiam quase 80.000.000 (oitenta milhões) de processos judiciais em tramitação nos tribunais brasileiros. Notícias informam que o Superior Tribunal de Justiça, há pelo menos dois anos, julgou mais de quinhentos mil recursos/ano.

Assim sendo, se faz cada vez mais necessário que nossa sociedade democrática e tecnológica consiga entusiasmar mais pessoas a buscarem soluções alternativas de seus conflitos, destinando ao Poder Judiciário um papel secundário, apenas em último caso, para coibir eventuais excessos ou incapacidade das pessoas em resolverem por si os seus problemas. É imprescindível que todos observem a possibilidade de prevenirem, conduzirem e resolverem os seus conflitos através de meios alternativos, como a negociação, a mediação e a arbitragem.

Como usamos no Sem Processo?
Plataforma de negociação do Sem Processo

À vista disso, compreendendo a necessidade de meios mais eficazes para soluções de conflitos e atrelado ao uso tecnologia, nasce, em 2016, o Sem Processo, plataforma de negociação online.  Surge o módulo Pré-contencioso, para resolver os conflitos e problemas que ainda não foram levados ao Poder Judiciário. Após, surge o módulo Contencioso para processos judicializados, para desafogar ainda mais o judiciário sendo possível negociar acordos de maneira prática, rápida e segura. Desta forma, o Sem Processo vem diariamente resolvendo os conflitos, construindo uma advocacia 4.0 e iniciando uma revolução no direito, seguimos assim.

Legal Operations

O que é?

A aplicação de princípios e regras da administração para atividades jurídicas, além da busca por maior entrega com o menor custo caracteriza a gestão legal atual. Com base em tal conceito surge a área de Legal Operations ou Legal Ops. A partir de um planejamento estratégico, tal setor visa o aumento da eficiência, produtividade, qualidade e integração das atividades desempenhadas no âmbito dos departamentos jurídicos e escritórios.

A área é responsável pelas atividades que não são eminentemente jurídicas, mas necessárias à boa prestação do serviço advocatício, tais como gestão financeira, governança da informação, gestão de projetos, tecnologia, além de fluxos de trabalho, processos internos e gestão organizacional. Para tanto, a área se respalda na seguinte tríade: pessoas, processos e tecnologia.

Quando o assunto é força humana, a equipe do setor é composta por uma interface multidisciplinar capaz de agregar advogados, administradores, analistas de projeto, desenvolvedores de software, dentre outros. Tais profissionais devem ter objetivos focados em eficiência, adaptabilidade e melhoria contínua.

Ademais, a área é responsável por analisar de forma clara todos os processos dentro do setor jurídico, tais como cadastro de processos, definição de provisões, solicitação de subsídios, monitoramento, preparação de defesa, protocolo de petições e pagamento. Sob tal liame, é importante conferir escalabilidade e maior integração aos processos existentes.

O último item do tripé e presente no DNA da área, a tecnologia, é a ferramenta que possibilita o aperfeiçoamento de processos, uma vez que é capaz de automatizar demandas repetitivas, além de proporcionar maior gestão e solução com base em dados tratados.

Como usamos no Sem Processo?

Em 2020, o Sem Processo criou a LawOp, primeira plataforma de Legal Operations do Brasil. No âmbito da empresa, a referida área visa a otimização de toda a  cadeia de processos.

O objetivo é conferir maior eficiência, qualidade e celeridade nos processos internos adotados pelos departamentos jurídicos e escritórios de advocacia no que diz respeito à gestão processual. São ofertados serviços como: captação, triagem, cadastro e higienização de base.

A partir de tais serviços, é possível detectar novos processos distribuídos no âmbito do Poder Judiciário e a partir disso seguir uma esteira de eficiência. Tal esteira engloba: análise processual, gestão e direcionamento de casos a partir de diretrizes estabelecidas pelas empresas e escritórios, cadastro de processos e andamentos no sistema de gestão jurídica utilizado, monitoramento e saneamento de base.

Importante destacar que tais serviços são executados com o auxílio de tecnologia, sendo promovidas automatizações, integrações de sistemas e disponibilizações de dashboards. Sob tal aspecto, a área se conecta e tem o auxílio do time de Data Science.

Data Science

O que é?

Podemos definir data science como um processo de transformar dados em conhecimento. O trabalho de um data scientist não se resume a apenas construir um dashboard ou desenvolver um modelo. Envolve entender o negócio, analisar os dados, extrair insights e, em alguns casos, desenvolver um modelo preditivo. Data science é uma área interdisciplinar, ou seja, envolve conhecimento de negócio, estatística e programação.

Data Science serve basicamente para resolver problemas de negócio e auxiliar na tomada de decisão. Por exemplo, uma equipe de marketing precisa identificar pessoas com alto potencial de se tornarem clientes para anunciar seu novo produto. Um time do financeiro precisa fazer uma projeção do lucro líquido para os próximos meses da empresa com base no comportamento histórico. Um setor jurídico precisa identificar os processos com a maior probabilidade de perda para otimizar os gastos. Todos esses problemas são a realidade de muitas empresas. E é aí que entra o data science, para resolver problemas que exigem um entendimento maior do negócio com base em dados. E nesses casos, quem manda são os dados e não o famoso “feeling”.

Como usamos no Sem Processo?
Spectter

Nós também enfrentamos problemas de negócio. E usamos data science não só para resolver os nossos próprios problemas, mas também para ajudar nossos clientes. Recentemente lançamos o Spectter, nosso produto focado em analytics e data science. Esse produto tem como objetivo ajudar nossos clientes a entender como melhorar seu desempenho processual. Ele possui duas features e ainda tem mais outras duas em desenvolvimento, que serão lançadas em breve.

A primeira feature é a “análise de base”. Fazemos uma análise profunda da base processual e identificamos os principais fatores que levaram à perda. A segunda feature é a “previsão de perda”. Desenvolvemos um modelo de machine learning capaz de calcular a probabilidade da perda de cada processo em andamento e mostrar os fatores que mais influenciaram nessa previsão. As outras duas features em desenvolvimento são a “previsão de alçada” e a “previsão de tempo de duração”. Com isso, teremos uma plataforma completa que vai ajudar nossos clientes a entender ao máximo seus processos e melhorar seu desempenho jurídico.

ana-couto
Ana Couto
Graduada em Direito pela Fundação Getúlio Vargas e pós-graduada em Direito Tributário. Head da área de Legal Operations do Sem Processo.
brenno-costa
Brenno Costa
Especialista em Ciência de Dados. Head de Ciência de Dados no Sem Processo. Palestrante e redator.
mariana-cantuaria
Mariana Cantuaria
Advogada formada em Direito pelo IBMEC. Pós-Graduação em Compliance em andamento. Head de Negociação no Sem Processo.
paula-calado
Paula Calado
Gestora Estratégica e Advogada, pós-graduada em Direito Processual Civil. Law Operator do Sem Processo.
Artigos recentes